PSA é acusada de fraudar emissões de pelo menos 2 milhões de veículos

PSA é acusada de fraudar emissões de pelo menos 2 milhões de veículos

Peugeot 308

Conhecido mundialmente pelo famigerado apelido “Dieselgate”, o escândalo de fraude em emissões que afetou fortemente a imagem do grupo Volkswagen em 2015 pode cair em breve como uma rocha sobre a reputação de outro grande conglomerado automotivo europeu. Conforme relata o jornal francês Le Monde, a PSA está sendo acusada pela União Europa de mascarar os reais índices de poluição de motores a diesel de pelo menos 2 milhões de veículos. O esquema acontecia por meio de um software pré-programado, basicamente da mesma forma que no caso da VW.

Publicidade

Leia também:

Em nota oficial, a PSA rebateu todas as acusações. “A empresa está em conformidade com os regulamentos em todos os países nos quais opera e nossos veículos nunca foram equipados com softwares ou sistemas capazes de manipular índices de emissão”, disse um porta-voz. “A PSA foi o único fabricante de automóveis do mundo a ter posto em prática uma abordagem de transparência total em relação ao consumo e às emissões de CO2 de seus modelos em condições de uso real”, completou.

O caso será investigado mais a fundo e, caso a companhia seja condenada, terá de pagar algo em torno de 5 bilhões de euros em multas. A acusação envolve modelos das marcas Peugeot, Citroën e DS.

Fotos: divulgação

Comentários no Motor1


Publicidade