Novo A8 colocará Audi na era dos sistemas elétricos de 48V | CARPLACE

Novo A8 colocará Audi na era dos sistemas elétricos de 48V

Audi A8 2018

Audi A8 2018

Com lançamento agendado para o próximo dia 11 de julho em Barcelona, na Espanha, a nova geração do Audi A8 promete ser precursora dentro do grupo Volkswagen no uso de um novo tipo de sistema elétrico. Chamado por alguns de “híbrido leve de 48V” ou ainda “híbrido moderado de 48V”, ele faz uso de baterias de 48V e de pequenos motores/geradores elétricos que ajudam o veículo a dar a partida, de modo a economizar combustível e reduzir os índices de poluição. É o velho sistema stop-start, mas com uma voltagem mais alta.

Leia também:

Novo Audi A7 Sportback tem visual antecipado por projeção
Primeiras impressões – Novo Audi R8 V10 Plus na pista debaixo de chuva
Primeiras impressões Audi RS3 Sedan 2018 – O compromisso sem compromisso

Publicidade

A parte curiosa é que não se trata de um novo sistema elétrico de 48V, mas de um paralelo ao atual. Em outras palavras, o carro terá uma bateria de íons de lítio de 48V, para o sistema stop-start, e uma convencional, de 12V, para alimentar os sistemas de iluminação, ar-condicionado e o gerenciamento do motor, com um motor de arranque separado para partidas a frio. Ainda não é desta vez, portanto, que veremos um sistema elétrico totalmente em 48V.

O modo de carregamento das baterias é simples, diz a Audi. Quando o motorista tira o pé do acelerador e pisa no freio, o motor elétrico se transforma em gerador e dessa forma recupera aproximadamente 85% da energia cinética da frenagem para recarregar a bateria. Essa é energia é usada principalmente nas arrancadas, de modo a poupar o uso do motor tradicional a combustão e entregar mais torque – eliminando até mesmo o turbolag.

Next-generation Audi A8, A7, A6 official design sketch

A ideia é usar este sistema em todas as versões do A8 e expandi-lo também para os novos A6 e A7. Com ele, a Audi se juntará a uma série de outros fabricantes. A Mercedes-Benz, por exemplo, usará o dispositivo na reestilização do luxuoso sedã Classe S. Por sua vez, a Renault já adota a novidade nas versões turbodiesel do Mégane e da minivan Scénic.

Todos os detalhes serão conhecidos na ocasião do lançamento, no mês que vem.

Colaborou Gustavo Henrique Ruffo

Fotos: Motor1.com/divulgação


Publicidade