Hipercarro da Mercedes-AMG, Project One passa dos 1.000 cv | CARPLACE

Hipercarro da Mercedes-AMG, Project One passa dos 1.000 cv

mercedes-amg-project-one-frankfurt-2017

Finalmente ele apareceu. Antes da abertura do Salão de Frankfurt, o chefe da Mercedes-Benz, Dieter Zetsche, revelou o hipercarro Mercedes-AMG Project One, e ele é mais impressionante que o esperado. Os números esperados por vocês: de 0 a 200 km/h em menos de 6 segundos. Velocidade máxima acima dos 350 km/h. Mais de 1.000 cv. E, além disso, pode rodar 25 km em modo elétrico.

Publicidade

“Este carro fará todos os limites anteriores da AMG e da Mercedes parecerem pequenos”, disse Zetsche, adiantando que ele será “o mais eficiente” hipercarro do mundo.

Mercedes-AMG Project One

Embora tenhamos visto várias imagens em teasers e aprendido muito sobre seu conjunto mecânico, este é o primeiro olhar sobre o Project One completo. É impressionante, com desenho aerodinâmico que corta as estradas. Toda a carroceria é um monocoque de fibra de carbono, com para-lamas que contornam as rodas, lanternas traseiras finas e esculpidas, e uma entrada de ar no teto para alimentar o motor 1.6 V6 turbo traseiro – sim, derivado dos motores da Mercedes F1 e que gira a 11.000 rpm! Para trabalhar sem flutuação de válvulas, há controle pneumático delas, além das molas. É alimentado por um turbo elétrico que, segundo a Mercedes diz, tem 40% a mais de eficiência térmica. E ainda há outro motor elétrico ligado ao motor a combustão. No total, são 680 cv só na traseira.

O conjunto é suplementado por mais dois motores elétricos, um em cada roda dianteira. Eles possuem 163 cv (cada) e giram a 50.000 rpm. A força é guardada em baterias de ion-lítio, e Zetsche diz que 80% da energia de frenagem pode ser enviada para as baterias. Sozinhas, elas possuem 100 kg e, de fato, têm 4 vezes mais células que a usada no Mercedes F1 W06. O sistema elétrico funciona com 800 volts, o que a marca diz ser o dobro que o normal em carros elétricos.

Mercedes-AMG Project One
Mercedes-AMG Project One

O volume de produção, como o esperado para um hipercarro como o Project One, é extremamente limitado: apenas 275 unidades a US$ 2,27 milhões cada. E dizem que já foram todos vendidos…

“Isso significa que teremos que fazer alguns apaixonados por carros tristes, mas alguns poucos ficarão felizes”, disse Zetsche.

Na plataforma, o estilo motorsports continua, com suspensão pushrod regulável nas rodas, e diferencial traseiro, com câmbio automatizado de 8 marchas, acompanhando a suspensão traseira. As rodas dianteiras são de 19″ com 10″ de largura, e na traseira, 20×12″, ambas com pneus Michelin Pilot Sport Cup 2. Freios de carbono-cerâmica são itens de série. A transmissão é nova para o Project One e pode ser usada no modo automático ou por borboletas.

Por dentro, a cabine funcional traz um volante inspirado na Formula 1, um grande mostrador digital que serve para os instrumentos, e um segundo no topo do centro do painel. Há dois bancos relativamente simples, e a Mercedes fala que os pedais e volante são ajustáveis para diferentes tipos de motoristas.

O Mercedes-AMG Project One é, então, o que esperávamos. Um hipercarro cheio de tecnologia que literalmente traz a tecnologia da F1 para as ruas. Veja mais dele na galeria abaixo.

Fotos: Mercedes-Benz

Comentários no Motor1


Publicidade