Jaguar E-Pace teve 150 protótipos destruídos no desenvolvimento

Jaguar E-Pace teve 150 protótipos destruídos no desenvolvimento

Jaguar E-Pace

Publicidade

Fruto de um intenso trabalho de pesquisa e desenvolvimento do grupo JLR, o “SUV baby” da Jaguar, batizado de E-Pace, finalmente caminha rumo à apresentação oficial. A estreia está marcada para o próximo dia 13 de julho, em Londres, e previsões extra-oficiais já adiantam que as vendas serão iniciadas ainda neste ano, começando pela Europa. O debute tem gerado enorme expectativa dentro e fora da marca, mas até chegar a este ponto o trabalho foi bastante árduo – só na fase de testes, por exemplo, foram 2 anos inteiros de desenvolvimento.

Leia também:

Conheça o Jaguar XE SV Project 8, ousado, limitado e com 600 cv
Jaguar apresenta motor 2.0 turbo Ingenium com 302 cv
Jaguar mostra que ainda há espaço para peruas com a XF Sportbrake

De acordo com a Jaguar, o E-Pace foi testado nas mais variadas temperaturas (de 48ºC a -40ºC) e cenários (neve, deserto, asfalto, montanha). O ritmo de avaliações também incluiu mais de 400 voltas no circuito alemão de Nürburgring e pelo menos 120 mil horas de provas com protótipos camuflados. Nas fases finais, engenheiros submeteram algumas unidades a testes aquáticos, mergulhando o carro a profundidades de 50 cm com todas as portas abertas durante 1 hora, arrancando e dando marcha à ré reiteradas vezes.

Jaguar E-Pace prototype testing

No fim das contas, pelo menos 150 protótipos foram destruídos durante todo o curso do projeto. Segundo a Jaguar, testes tão rigorosos foram necessários para garantir um “SUV de desempenho dinâmico e divertido, capaz de ter uma vida útil nas mãos dos clientes mais ativos e exigentes”. O desenvolvimento contou mais a participação de mais de 500 engenheiros.

Quando chegar ao mercado, o E-Pace terá potencial para ser o mais vendido modelo da marca. Ficará posicionado abaixo do F-Pace, de modo a rivalizar com Audi Q3, Mercedes-Benz GLA e BMW X1.

Comentários no Motor1

Fotos: divulgação


Publicidade