Ford reduz preço do New Fiesta em até R$ 3.900

Ford reduz preço do New Fiesta em até R$ 3.900

Ford New Fiesta

A Ford divulgou nesta quarta-feira (6) que “reposicionaria” os preços do New Fiesta. O pacote de bondades se deveria à valorização do real frente ao dólar, uma mudança que teria permitido à marca uma redução de até R$ 3.900 no preço de modelos com câmbio PowerShift. Em outras palavras, a transmissão de dupla embreagem sairia de graça para os interessados no compacto premium. Um movimento que indica mais do que apenas uma melhoria econômica.

Leia também:

Fiat sobe preços de quase toda a linha
Em que lugar o preço do Honda WR-V o coloca diante dos concorrentes?
Ford lança o Ka 2018 já com preço promocional e taxa zero

Enquanto os concorrentes só reajustam suas tabelas para cima, este já é o segundo movimento da Ford para tornar seus modelos mais atraentes em termos de custo. O Ford Ka 2018, por exemplo, foi apresentado com preço promocional e plano de parcelamento sem juros. E isso para um modelo que vai muito bem em vendas, obrigado. O New Fiesta amarga resultados bem piores e ainda sofre com a má fama das transmissões PowerShift, aparentemente já consertadas, mas com uma reputação difícil de remediar. Tanto que a nova geração do Fiesta será equipada com uma transmissão automática convencional.

Ford reduz preços do New Fiesta em até R$ 3.900

Mas mesmo as versões manuais do hatchback terão redução de preços, que podem ser até R$ 2.200 mais baratas. É o caso da versão 1.6 SEL, que agora custa R$ 58.590. A 1.6 SEL Powershift também é a que teve a maior redução: de R$ 67.090 para R$ 63.190.

Se você acha que é o momento de comprar o Fiesta 1.0 EcoBoost, notícia ruim: a redução de preço, para ele, foi de apenas R$ 500. Em outras palavras, ele agora custa R$ 73.990. A Ford quer mesmo é que você veja os 1.6 PowerShift como um tremendo negócio. Conteúdo para isso eles têm: controle de estabilidade e tração, sensor de estacionamento, rodas de liga leve, Isofix, ar-condicionado digital, assistente de partida em rampa e sistema de som SYNC. Será que os consumidores serão seduzidos pelo “reposicionamento”?

Fotos: divulgação


Publicidade