Executivo da Volkswagen é preso na Coreia do Sul

Executivo da Volkswagen é preso na Coreia do Sul

Volkswagen - Logo

Descoberto há quase um ano e meio, o escândalo do Dieselgate ainda segue dando dor de cabeça para a Volkswagen ao redor do mundo. Na Coreia do Sul, por exemplo, acaba de ser decretada a prisão de um importante executivo da marca. Identificado apenas pelo sobrenome Yun, o homem foi condenado a 1 ano e 6 meses de prisão por produzir documentos falsificados sobre a emissão de poluentes e nível de ruído.

Leia também:

De acordo com a agência de notícias Reuters, o esquema foi montado com o objetivo de facilitar a tramitação de certificações para importação de carros da marca ao país. O executivo foi enquadrado nos crimes de falsificação de documentos, obstrução da justiça e violação de leis ambientais. Em nota, a VW diz que colabora com o caso.

Rígida nas investigações relacionadas ao Dieselgate, a Coreia do Sul já penalizou o grupo alemão meses atrás. Na época, foi aplicada multa de quase US$ 16 milhões e proibida a comercialização de pelo menos 32 modelos das marcas Volkswagen, Audi e Bentley.

Foto: divulgação


Publicidade