Este é o primeiro Electro Motors a ser fabricado no Brasil

Este é o primeiro Electro Motors a ser fabricado no Brasil

Este é o primeiro Electro Motors para o Brasil

Este é o primeiro Electro Motors para o Brasil

Desde 2012 a chinesa Zotye fala em se estabelecer no Brasil. Muitos de seus planos, como o de começar a vender seus carros no mercado brasileiro em novembro de 2016, não se concretizaram. Nem os da Electro Motors, empresa nacional dos sócios da Zotye no Brasil, que compartilhará a mesma fábrica em Goianésia, Goiás. Aparentemente, no entanto, a Electro deverá ser a primeira a dar frutos por aqui, segundo uma postagem da empresa no Facebook. Ela anunciou na terça (11) que fará um utilitário 100% elétrico, ainda sem nome definido.

Publicidade

Leia também:

Protótipo do elétrico Lucid Air atinge 378,9 km/h em testes
VW trará versão “verde” do Golf ao Brasil antes de 2019
BMW Série 3 totalmente elétrico estreará no Salão de Frankfurt

A fábrica em Goianésia terá uma área construída de 200 mil m² e demandará um investimento de R$ 150 milhões para começar a operar no segundo semestre de 2018. A capacidade de produção será de 20 mil unidades por ano. Segundo uma entrevista de Rafael Oliveira, gerente de marketing da Zotye, ao site MotorChase, o prédio será o mesmo, mas cada empresa terá sua própria operação dentro dele, com a divisão de apenas algumas áreas, como a de pintura.

Os modelos serão fabricados em regime de CKD, com plano de nacionalizar até 70% dos componentes em um prazo de 5 anos. Na época da entrevista, o plano da Zotye era fabricar no Brasil dois modelos com motores convencionais, o Z100 Logic e o T500. A Electro faria apenas modelos elétricos. O primeiro seria o Tazzari Zero EM1, com preço estimado de R$ 100 mil. Ele estava em processo de adaptação de airbags frontais e ABS, mas, aparentemente, os planos mudaram em favor desta van das imagens.

Este é o primeiro Electro Motors brasileiro

Ainda temos de aguardar por mais informações, como especificações técnicas, preço e o nome do veículo, que não sabemos se foi desenhado para o mercado brasileiro ou se é vendido em algum outro lugar do mundo. Após algumas pesquisas, parece que se trata da primeira hipótese. Se você tiver mais informações e quiser dividi-las conosco, entre em contato pelo e-mail br.news@motor1.com ou pela nossa página no Facebook.

Fotos: divulgação


Publicidade