Citroën C5 Aircross tem versão híbrida com 304 cv

Citroën C5 Aircross estreia com suspensão hidráulica e muitas inovações

2017-citroen-c5-aircross

A Citroën levou ao Salão de Xangai uma de suas maiores apostas dos últimos anos. O C5 Aircross aparece como o novo SUV da marca, recheado de inovações e tecnologias para virar referência em conforto e eficiência.

Leia também:

Construído sobre a plataforma EMP2 (Citroën C4 Picasso e Peugeot 3008), o modelo usa o já conhecido motor 1.6 turbo (THP) ligado ao câmbio automático de seis marchas, com 165 ou 200 cv, dependendo da versão. Uma versão híbrida plug-in está no topo da gama, com 304 cv gerados pelo motor a combustão e um par de motores elétricos instalados nas rodas traseiras. Rodando no modo elétrico, a autonomia é de 60 km.

2017 Citroen C5 Aircross

Por fora, os já conhecidos air bumps do C4 Cactus, faróis em duas partes (há quem diga que lembra o Fiat Toro) e, como no Nissan Kicks, colunas em preto, para dar a sensação de “teto flutuante”. Em medidas, são 4,50 m de comprimento, 1,84 m de largura e 1,67 de altura. As rodas podem ser de 17″ ou 19″.

O interior mostra acabamento caprichado, como já vimos no Peugeot 3008 durante o Salão de São Paulo. Console central alto separam motorista e passageiro, o painel de instrumentos é composto por uma tela de TFT configurável de 12,3″ e a central multimídia tem 8″ e acompanha botões virtuais para o controle de algumas funções. No painel, há o botão do Grip Control, como no Peugeot 2008 THP.

2017 Citroen C5 Aircross

A Citroën destaca a suspensão do C4 Aircross. Os amortecedores são hidráulicos adaptativos, com ajustes independentes e automáticos de compressão e descompressão. Segundo a marca, isso dá aos ocupantes maior conforto em qualquer terreno, como se o carro “flutuasse”. Vale lembrar que os antigos Xantia e C5 usavam suspensão hidráulica, mas para regular a altura.

As vendas na China começam em outubro e a Europa conhecerá o modelo na segunda metade de 2018.

Fotos: divulgação


Publicidade