Mercado brasileiro deve crescer 40% em 4 anos, diz novo chefão da VW

Mercado brasileiro deve crescer 40% em 4 anos, diz novo chefão da VW

Volkswagen Polo - Produção

O novo presidente da Volkswagen do Brasil, o argentino Pablo Di Si, chega com visão muito otimista para o nosso mercado. Segundo o executivo, as vendas de veículos novos devem crescer de 8 a 10 % ao ano ao longo dos próximos 4 anos, como consequência da melhora na economia e acesso ao crédito. Se estiver correto, isso significa que serão vendidos 2,8 milhões de carros em 2020.

Publicidade

Leia também:

“Crescimento de 8 a 10 % é difícil e não gostaria que perdêssemos oportunidade de crescer, temos que estar prontos para este cenário base”, disse Di Si durante o Congresso Autodata Perspectivas 2018. O argentino assumiu o comando da Volkswagen em um momento de transição, no qual a marca planeja renovar toda sua linha com 20 lançamentos, começando pelo Polo.

Nos últimos anos, a Volkswagen viu seu espaço no mercado diminuir, começando com a queda do Gol como o carro mais vendido do país. Atualmente, é a 3ª mais vendida, atrás da General Motors, a líder em vendas. A Fiat ocupa a 2ª posição quando somados automóveis e comerciais leves – sem eles, cai para 5ª no ranking.

Alcançar a liderança não é a missão da marca, pelo menos no momento. Di Si disse que isso é um plano para médio prazo e que o foco agora é renovar a linha e se reaproximar de sua rede de 530 concessionários do país. Eles serão preparados para os próximos lançamentos e reposicionamento dos veículos da marca – com 20 lançamentos até 2020, a fabricante “tem que ser rápida” neste processo, diz o executivo.

Fonte: Reuters

Comentários Motor1


Publicidade