Anfavea prevê crescimento de 4% do mercado em 2017

Após três anos de queda, Anfavea prevê crescimento de 4% do mercado em 2017

Fábrica Jeep Renegade - Goiana

A Anfavea, associação que reúne os fabricantes do setor automotivo, divulgou nesta quinta-feira (5) o balanço com o fechamento de 2016 e as previsões para este ano que se inicia. De acordo com a entidade, o mercado encerrou o ano passado com apenas 2,050 milhões de unidades emplacadas, queda de 20,2% em relação ao anterior.

Em um ano para esquecer, apenas Dezembro “se salvou”, sendo o único mês a superar as 200 mil unidades, com média diária de 9.291 emplacamentos – alta de 14,7% em relação a novembro. Mesmo assim, foi o pior dezembro desde 2008, com queda de 10,3% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Fábrica Volkswagen Taubaté - up

Se considerarmos somente os carros de passeio, a queda foi de 16,7% em relação a 2015, com apenas 1,48 milhão de unidades licenciadas. Os veículos pesados despencaram 30,6% na comercialização, com o emplacamento 48,7 mil unidades no ano passado.

Acompanhando a queda acentuada nas vendas, a produção de veículos caiu 11,2% em 2016, fechando o ano com o total de 2,157 milhões de unidades (contra 2,43 milhões no total de 2015) – o pior resultado em mais de 10 anos.

Fábrica Chevrolet Gravataí - Onix

Favorecida pela taxa de câmbio e redução do mercado interno, a exportação de automóveis e comerciais leves cresceu 24,7% no ano passado, em comparação com 2015. Foram 520,3 mil unidades embarcadas ao exterior, sendo 62,9 mil em dezembro, o melhor mês da história em termos de exportação.

Retomada

Após os péssimos resultados de 2016, a Anfavea prevê um moderado início de recuperação neste ano, com crescimento de 4% na produção, com um total de 2,413 milhões de veículos (leves e pesados) saindo das fábricas, sendo 2,313 milhões de autos leves. As vendas totais devem crescer para 2,133 milhões.

Com Daniel Messeder, de São Paulo (SP)

Fotos: divulgação


Publicidade